Pensar a Saúde

Pensamentos sobre… saúde, enfermagem, et al.


Deixe um comentário

Vivas à congruencia da Geringonça!

Não venho falar de nenhum tema mainstream da silly season que é cada vez menos férias e cada vez mais polémica…

Não falo de Pedrogão ou as falhas do SIRESP, não falo de Tancos ou do roubo de armas de guerra, não falo do GalpGate ou o “afinal é melhor sair antes que dê m**da!”.
Não falo sequer de uma assembleia que se recusa a assumir que nos últimos anos gerou uma inconstitucionalidade, quando pessoas com trabalhos iguais têm valores (não discutindo sequer a justiça destes) hora de trabalho diferentes…

Pergunto apenas…

Os casos que se sucederam na Cova da Moura (atenção que não usei a palavra racismo, nem defendo o que se passou, tenho a minha opinião mas a investigação ha-de dar valor aos justos) tendo em conta a avaliação dos partidos que apoiam o Governo é muito diferente do que se passa na Venezuela? Será que é assim tão mais grave o que a PSP fez que o que o Sr. Maduro faz, para atacarem sem limites uns e seremos o único país contra as sanções à Venezuela?

Peço esclarecimento…

P.S. – Srs deputados… tenho uns videos dos hospitais e finanças portuguesas que vos podem ajudar a compreender o Sr. André Ventura, caso queiram deixar de ser hipócritas


Deixe um comentário

E se fosse na saúde…

MSF

Eu sei que a tragédia foi má demais e na minha opinião, já se falou mais do assunto do que o que seria verdadeiramente necessário, mas não resisto a usar esta assombrosa metáfora.

Entremos no mundo da fantasia e imaginemos que em vez de um incêndio era um evento que necessitaria de toda a saúde ao mais alto nível pondo à prova pré hospitalar e serviços hospitalares…

Continuar a ler


Deixe um comentário

AR SRSul – Dia do Pai

dia do pai

Ontem foi a Assembleia Regional Sul da SRSul.

A participação escassa (cerca de 50 enfermeiros em que 50% eram dos atuais órgãos), eu o único dos 5 candidatos à secção vencidos, faz prever que, apesar do referido balão de oxigénio supostamente trazido pelos atuais órgãos, nada mudará para melhor nestes momentos de afirmação/discussão interna da profissão.
Recordo que há 4 anos, na primeira assembleia do anterior mandato, estiveram na sala cerca de 100 pessoas.

Mas porque é nestes momentos e locais que devemos falar e dizer o que sentimos deve ser ouvido, tive uma intervenção inicial que aqui partilho:

“Na SRSul os Enfermeiros são:
– 55%  da região de Lisboa
– 18% de homens
– Grande maioria (enfermeiros e enfermeiras) em idade fértil

Com estes números na cabeça gostaria de fazer duas sugestões ao presidente da mesa e presidente do CDRSul.
– Não obstante de achar importantíssima a descentralização das atividades da ordem, como foi exemplo o mandato anterior em que inúmeras atividades foram realizadas fora do distrito de Lisboa, e de congratular a escolha de Évora para a realização da assembleia… 55% dos enfermeiros da secção são de Lisboa… é um facto!
Sugeria então que em assembleias e atividades futuras, pudesse ser pensado e organizado um transporte para os enfermeiros fora do distrito, também à imagem do que foi feito no passado nesta secção.

– 18% de homens, maioria dos enfermeiros (e enfermeiras) em idade fértil…
No meu ver atravessamos hoje em Portugal um momento social delicado em que o enfermeiro deverá ser promotor de alguns valores importantes, como é o valor da família. O Enfermeiro de Família, que espero continue a ser uma das bandeiras da nossa profissão, é o exemplo disso mesmo.
Hoje é o dia do Pai. (Parabéns a todos os pais na sala!)
Assim solicitava ao presidente da mesa que em próximas assembleias tivesse especial atenção a estas datas, pois certamente que houve enfermeiros/pais e enfermeiros/filhos que prescindiram de vir a esta assembleia para estarem com os seus filhos e não os podemos censurar por isso.”

De referir que todos os documentos apresentados foram aprovados exceto o relatório e contas de 2015 que foi retirado o ponto pelo presidente da mesa.


Deixe um comentário

Eutanásia – Bastonária dos Enfermeiros

ComploPorque quando se assume um cargo institucional temos de ter a capacidade de perceber que não nos representamos apenas a nós mas a toda a classe, deveremos ter o cuidado do que dizemos pois isso vincula todos e não só o próprio.

Em defesa da honra como Enfermeiro da prática:
Em dez anos de exercício profissional numa Urgência Polivalente, onde chegam diariamente cidadãos em estadio terminal, sob cuidados paliativos ou com problemas que podem ser inseridos na atual discussão sobre a eutanásia, em momento nenhum vi alguém (qualquer que fosse a classe profissional) ou participei em qualquer medida como as referidas pela Bastonária dos Enfermeiros. Acrescento que muitas vezes argumentei contra atos de distanasia que é bem diferente do que foi dito. Recordo ainda que qualquer enfermeiro que tenha participado/observado algum deste atos está obrigado pelo seu código deontologico a denuncia-lo às entidades competentes.

Pela primeira vez a Bastonária disse algo que me deixou “triste”.
Hoje sinto vergonha de ser enfermeiro. Para auto-alivio da consciência fica o facto de ter feito parte de uma alternativa a isto.

 Noticia a que me refiro aqui


1 Comentário

Coordenação Nacional da RNCCI

 

Screenshot_3

Num passado recente fui candidato à Secção Regional Sul da Ordem dos Enfermeiros.
Também já o expus neste espaço que sou um defensor do reforço dos Cuidados de Saúde Primários e da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados, pois através deste reforço teremos um melhor acesso a cuidados de saúde e uma melhor qualidade e eficiência nos cuidados prestados. É também sabido que o reforço destas áreas de atuação irá certamente a prazo resultar na consequente valorização dos cuidados de enfermagem, não fossem estas áreas de eleição da sua atuação.
Ainda irei escrever sobre a experiência de ser candidato e principalmente sobre o valor da democracia nas passadas eleições para a OE.
Hoje os motivos são outros, motivos que me deixam muito feliz…
O Coordenador Nacional da RNCCI é um Enfermeiro! Parabéns Enf. Manuel José Lopes!
Mas deixem-me realçar ainda mais um segundo motivo. É com muita honra que vejo dois dos candidatos da lista que liderei serem nomeados para a Equipa de Apoio do Coordenador Nacional da RNCCI.
Enf. Maria Graça Eliseu –Candidata a Presidente da MAR pela lista F
Enf. César Vicente da Fonseca – Candidato a Presidente do CFR pela lista F

Isto só fortalece a ideia que eu já tinha. Liderei uma excelente equipa!
Uma equipa que se poderia apresentar para um reforço e construção de um futuro ambicioso mas consistente e realista para a Enfermagem.
Parabéns aos escolhidos e votos de muitos sucessos.
Juntos Construímos a Enfermagem em que Acreditamos!

O Despacho n.º 201/2016 com as respetivas nomeações


Deixe um comentário

David, o sistema está podre por dentro!

10305046_1166644680042822_7947112932018456327_n

Durante os últimos dias tem sido de sobremaneira discutido o caso do David.
É triste, revoltante e inaceitável quando um jovem de 29 anos morre.
Pode (e deve) ser discutido o caso mas deve (e pode) ser feito um distanciamento e ser analisado o sistema que levou ao caso…

Porque é que a notícia surge?
Olhemos para as consequências:
– Mediáticas: demissão do presidente da ARS, presidente do CA do CHLC e CHLN
– Emocional: O David morreu!
– Oculta: Contratação imediata de médicos para prevenção ao fim de semana pagos ao “peso de ouro” exigido quando deixaram de o fazer

É indiscutível que os cortes na saúde dos últimos anos levaram à necessidade de “escolhas” que têm este tipo de consequências.
Mas é também indiscutível que o sistema está pervertido… é perverso no seu amago… e o regulador não só não consegue regular como não quer regular efetivamente. Os lóbis na saúde superam o essencial!

Podemos pensar quem publicitou a notícia mas certamente que quem ganhou foi o loby médico.
Não digo que não devemos lutar para que os profissionais de saúde ganhem mais ou melhor ou diria até o justo. Mas e a responsabilização associada ao valor?
E a Maria que morreu durante a noite com um Hematoma Epidural porque o Neurocirurgião de prevenção dormia e não “acordou a tempo”?
E o Júlio com a disseção da aorta que morreu porque o Cirurgião da Cardio-Toracica de prevenção em casa disse que “não era urgente”?
E o João com a hemorragia digestiva alta que morreu porque o Gastroenterologista de prevenção “assumiu” que só fazia a EDA de manhã?
E a Francisca com o pneumo-peritoneu que morreu porque o Neurorradiologista se “recusou” a vir fazer a TAC com contraste às 3h37 da manhã?
E a Graça que ficou com a face desfigurada porque o Cirurgião Plástico de prevenção “referiu” que a ferida complexa poderia ser suturada apenas a meio da manhã?

E já agora… e a Sofia que morreu porque ficou só um Enfermeiro para 20 pessoas em Portalegre porque o colega teve de vir trazer a Joana a Lisboa?
E o Francisco que morreu porque não havia prevenção de Enfermagem para transportes em Faro (porque não há dinheiro para prevenções na enfermagem)?

David, o sistema está podre por dentro!
Vamos continuar a ter David’s enquanto estes casos forem usados para defesa de lóbis e não verdadeira melhoria dos cuidados de saúde!
Vamos continuar a ter David’s enquanto o acesso à saúde se avaliar apenas por acesso a médico e medicamento!
Vamos continuar a ter David’s enquanto a responsabilidade não for assumida por todos – profissionais de saúde e decisores políticos!


Deixe um comentário

JDT – Escala de Dependência de Cuidados nos Serviços de Urgência

Quando iniciámos o trabalho nunca pensámos que pudesse ter o impacto que hoje teve.
O estudo pôs os Enfermeiros a falar da falta de recursos para acompanhar as reais necessidades dos cidadãos nos Serviços de Urgência e Cuidados de Saúde primários.
Jornais (Jornal i, Diário de Notícias, newsletters do Expresso e Observador), Radio (Comercial e Antena 1) e Televisão (TVI e TVI24) falaram sobre esta problemática.
É possivel fazer… construindo.
Sou candidato a presidir a SRSul, porque quero dar continuidade ao que temos vindo a fazer, porque quero dar voz aos enfermeiros de cuidados gerais e prestadores de cuidados, com base em factos e sem demagogias.
Hoje foi a prova que é possivel se a Enfermagem Acredita(r)!

Ficam as reportagens:

Artigo Diário de Notícias

Artigo Jornal i

Direto TVI 24

Peça Jornal da Uma TVI

Audio Antena 1